Fonte: Kantar Ibope 15 mercados – total dia – total indivíduos com pay TV – 2002 vs 2018 (Jan-Abr) – Rat%

Maior Audiência entre mulheres

de 25-54 anos nos EUA

Fonte: NIelsen Media Research; Data Stream: C3 (ACM Live +3) 2017 TD: 12/26/16 – 6/25/17 Daypart Total Day (M-Su 6A-6A)

20.7 milhões de pessoas sintonizaram no canal em 2017
Uma média de 6.8 milhões de pessoas por mês

Fonte: Cobertura: Kantar Ibope Media Workstation | 15 Mercados – Brasil | Target: Total Indivíduos c/ Pay TV | Período: 2017 | Horário: 24h | Cov#

2 em cada 3 telespectadores são mulheres

Fonte: Perfil: Kantar Ibope Media Workstation | 15 Mercados – Brasil | Período: Jan-Abr 2018 | Horário: 24h | ADH%

É o 3º canal com maior tempo de permanência do público feminino. Uma média de 1h17m por dia.

Fonte Tempo Médio: Kantar Ibope Média Workstation | 15 Mercados – Brasil

Target: Mulheres 18+ c/ Pay TV Período: Jan-Abr 2018 | Horário 24h | ATS | *Ranking excluindo canais infantis

Mas o que explica esse fenômeno?

O interesse por esse gênero não é de hoje.

Abaixo alguns grandes nomes de escritores com uma forte relação com o conteúdo.

 

James Patterson: Ele tem uma série no canal ID compondo contos televisivos baseados em fatos reais.

 

Nelson Rodrigues: Brasileiro, ele usava tragédias do jornal para transformá-las em histórias que marcaram a dramaturgia brasileira.

 

Aghata Christie: Romancista que mais vendeu livros no mundo, ficando atrás apenas da Biblia e William Shakespeare

 

Como diria Mariângela König “O interesse nesse tipo de conteúdo não é recente, é crescente”.

Público fiel que não para de crescer Mulheres já são a maioria da audiência do canal ID

Fonte: Kantar Ibope Media Workstation | 15 Mercados – Brasil | Target: Mulheres 18+ c/ Pay TV | Horário: 24h | Rat% | Período: Jan-Abr 2018

Existem 4 motivos que explicam
o interesse do público feminino:

VULNERABILIDADE:
A mulher está mais exposta à violência.
O Brasil é a 7ª nação mais violenta para mulher.
Elas têm interesse em saber como evitar se tornar uma vitima.

Fonte: Organização Mundial da Saúde

SENSO DE JUSTIÇA:
Há uma satisfação em ver a justiça sendo feita.
Movimentos como Me Too e Time’s Up

SUPREMACIA DA INTELIGÊNCIA:
Interesse por entender o crime, as provas e as penas aplicadas.

EMPATIA QUE AS HISTÓRIAS GERAM:
Há uma identificação com os casos, pois as mulheres sentem que poderiam ser elas passando por tais situações. Elas também querem entender o que leva uma pessoa normal tornar-se uma criminosa.

O mercado entende

o que as mulheres gostam?

As mulheres estão passando por um momento de se libertar dos padrões inatingíveis. Vivem atualmente a chamada PRIMAVERA FEMININA:

As Redes Sociais contribuíram para
os movimentos de denúncia, como:

E como sua marca pode se

conectar com essas mulheres?

Existem 3 formas das marcas

refletirem isso em sua comunicação:

Promover a força feminina

Retratar a inteligência

Combater o estereótipo

Veja abaixo exemplos de como as marcas estão se posicionando

Avon

Skol

Nike