the
new
real_
aventura 3.0

como chegamos até aqui?

Há 5 anos a Discovery é pioneira no gênero de AVENTURA, trazendo os primeiros programas para a Pay TV.

Realizamos uma extensa pesquisa para entender a relação
e aderência do público com essa temática.

Para isso analisamos dados de audiência dos últimos anos, dados de segmentos naturalmente ligados ao tema, observamos as evoluções nas tendências de comportamento de consumo entre as gerações, conversamos com acadêmicos, fizemos entrevistas com os espectadores da categoria e finalmente viramos nossa atenção para todas as marcas que estavam se relacionando com esses sinais.

O gênero de AVENTURA foi o que
mais cresceu em audiência

Fonte¹: Kantar IBOPE 9& 15 mercados – 2013 (9 mkt) vs. 2017  (15 mkt) – 1800-2500 – Pessoas 25-54 anos com Pay TV – crescimento % de rat%: audiência Sportv as quartas-feiras, audiência Megapix aos sábados e Discovery as Terças./ escolha de canais baseado nas maiores audiências de cada gênero em 2017 (jan-dez) – 1800-2500 – pessoas 25-54 anos com Pay TV

O que está por traz disso?

4

grandes drivers

Desde a revolução industrial, o contato com o natural tem sido cada vez menor.

Tudo está digital, automatizado e mecânico.

Por isso surge uma necessidade crescente de nos reconectarmos com o orgânico.

VALORIZA COISAS SIMPLES DA VIDA

Fonte: YouGov 2017 e Pesquisa Homens Discovery / Talk Inc. 2017

O impulso de escapar é primitivo. Está no apetite por oxigênio, o sonho de crianças tendo uma infância livre e o desejo de ver o horizonte por períodos prolongados.

O escapismo aspiracional.

Ser “nômade digital” é ter um trabalho onde é possível escapar da “vida cotidiana”. Vemos uma maior ocupação dos espaços públicos e novas instalações, como o Highline (NY), o Parque Minhocão (SP) e hortas urbanas.

Essa mudança é refletida no estilo de
vida e na maneira de consumir

foi o crescimento do mercado de alimentação
ligado a saúde e bem estar entre 2009 e 2014

Fonte: Euromonitor, 2015

até as marcas mais
tradicionais tiveram
que se sacudir

será o crescimento anual do turismo
de aventura ao ano até 2020

Fonte: Sandler Research, 2016

O mercado beauty
também foi
impactado

As pessoas estão cada vez mais buscando entender como as coisas são feitas e agindo ativamente nisso. Isso porque estamos cada vez mais ”assistidos” e ”desaprendendo” a fazer tarefas básicas. Não fazemos mais nada ”nós mesmos”.

Algumas expressões estão definindo essa tendência:

MOVIMENTO MAKER
GERAÇÃO DIY

Essa vontade de aprender independe do target demográfico

Quem se interessa extremamente pelo conteúdo?
Discovery Channel | Universo Masculino | Conteúdo

A pesquisa também mostrou que as gerações concordam com as frases abaixo:

“Quanto mais eu aprender e entender as coisas, melhor será o futuro que vou construir pra mim”

“Sempre gostei muito de aprender coisas novas, sou muito curioso”

Gosto muito do seriado ‘Largados e Pelados’ para adquirir conhecimento através da sobrevivência. Vai que um dia eu passe por essa situação.

dos homens entrevistados gostam
de aprender coisas novas

Fonte: Pesquisa Homens – Talk Inc, 2017

assiste esse canal
para aprender algo

Fonte: Pesquisa Homens – Talk Inc, 2017

O mundo está uma selva

Estamos indo cada vez mais longe para testar os limites do nosso corpo. Os contextos de situação extrema da humanidade ganharam protagonismo. Não é novidade que estamos vivendo um período de resistência. A necessidade de aprender a sobreviver em situações adversas, está no imaginário do brasileiro.

Vemos isso nos
hábitos das pessoas.

 A maneira como se exercitam.

Ao invés de máquinas, as pessoas procuram por experiências indoor para testar os limites do corpo. Existem hoje 900 boxes de crossfit.

A forma como
aprendem

Programa de treinamento ao ar livre e em situações de risco.

Bootcamp

Técnica clássica de treinamento militar se tornou sinônimo de adquirir conhecimento com rapidez.

Por que as pessoas assistem a
“Largados e Pelados”?

“Superação de limites e desafios”

“Saber como os participantes lidam
com a pressão e também como
posso aprender com isso”

“Aprender como sobreviver
em ambientes extremos”

“Gosto de ver como as pessoas reagem
psicologicamente à condições extremas”

“Para saber como cada pessoa lida
com as adversidades encontradas”

Fonte: Pesquisa Homens – Talk Inc, 2017

É como se as pessoas tivessem ganho

a capacidade de adivinhar o futuro.

O Facebook fala quem são os nossos melhores amigos baseados no algoritmo.

Assim como o Spotify define quais são as bandas que a gente escuta.

O Waze fala exatamente qual o caminho devemos fazer, quanto tempo demora para chegar e se tem acidentes no percurso.

dos millenials do Reino Unido se dizem

“ENTEDIADOS”

Fonte: Maria Casino, 2016

Isso tem muito a ver com o fato de não termos
mais nenhum fator surpresa na vida.

NO RISK = NO FUN

dos viajantes globais pretendem
tentar algo novo no próximo ano

Fonte: Tripadvisor, 2015

O trendwatching mapeou uma tendência que traça um comportamento de consumo onde as pessoas estão cada vez mais atraídas pelo desconhecido. E marcas e empresas
já estão aproveitando essa nova onda.

O segredo está no posicionamento.

Na construção da marca.

Viu como é possível falar de aventura e experiências reais em diferentes segmentos e marcas?

Basta que o posicionamento converse com um dos drivers.

As pessoas não estão apenas em busca de aventura, mas de experiências que as tornem mais reais e humanas.